Artesãos de Juazeiro transformam o couro em fonte de renda e preservam tradições e memórias

0
226

Artesãos de Juazeiro transformam o couro em fonte de renda e preservam tradições e memórias

A assessoria prestada pelo Cesol tem impulsionado a criatividade e crescimento do artesanato no território Sertão do São Francisco 

Texto e imagens: Sheila Feitosa

O artesanato produzido em couro é uma expressão cultural e artística que carrega memórias e características históricas da ancestralidade sertaneja, preservando técnicas tradicionais de produção. Em Juazeiro, localizado no Norte do estado, o empreendimento familiar Aio Artesanato em Couro, atendido pelo Centro Público de Economia Solidária Sertão do São Francisco (Cesol-SSF), abusa da criatividade na produção de bolsas, carteiras e acessórios. 

 O grupo formado pelo casal Silvia Dantas, conhecida popularmente como Nina, e Vicente Natureza, vivem exclusivamente do artesanato e propõem aos clientes artes únicas e um design desafiador, tendo como principal característica o acabamento das peças em crochê. 

O empreendimento Aio Artesanato em Couro iniciou suas atividades em 2012, ano de surgimento da marca. A proposta do grupo era produzir peças em couro, trazendo o crochê como elemento de composição, o que, com o tempo, se tornou um traço característico do grupo. A principal motivação para a produção foi a facilidade de acesso à matéria-prima de qualidade, em uma empresa da cidade, além da história do artesanato em couro, carregado de tradições na região. “A gente conhece vários artesãos que construíram a sua trajetória na produção do artesanato. Isso também foi uma motivação para nossa caminhada”, destacou a artesã Nina.

ASSISTÊNCIA TÉCNICA: Aio Artesanato em Couro é um dos 128 empreendimentos que compõem a carteira ativa do Cesol-SSF. O projeto vinculado ao Governo do Estado, através da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esportes (Setre) e gerido pela Associação de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável e Solidário do Estado da Bahia (ADESBA), tem motivado o crescimento do artesanato local através da assistência técnica prestada aos grupos para a comercialização, além da realização de Feiras de Economia Solidária, a comercialização dos produtos na Loja Empório Meu Sertão e o incentivo para a aquisição da carteira do artesão. 

“O Cesol-SSF contribui com o nosso trabalho no processo de assessoria, indicando quais aspectos podemos melhorar, a exemplo da criação da nova logomarca do empreendimento, além da comercialização na loja colaborativa e nas feiras promovidas pelo Centro Público”, destacou Nina.  

CREDIBAHIA: Com o propósito de alavancar a produção das bolsas e qualificar o trabalho do grupo, o empreendimento familiar acessou no ano passado o Credibahia, um programa de microcrédito do Governo do Estado, destinado aos micros e pequenos empreendimentos atendidos pelo Cesol-SSF. As linhas de financiamento variam de R$ 500 a R$ 21 mil, com prazo de pagamento que vai de quatro a 24 meses, com até seis meses de carência. O projeto é coordenado pela Setre. 

“Os principais desafios que a gente enfrenta é, sem dúvida, a escoação do nosso produto e o melhoramento da produção para que a cada dia, a gente possa abranger nossa clientela e alcançar novos mercados. A aquisição das máquinas possibilitou o melhoramento do acabamento das peças, agilizando o processo de produção”, afirmou a artesã. 

SERVIÇO: As peças do empreendimento Aio Artesanato em Couro são enviadas para todo o Brasil e comercializadas pelo Instagram @aioartesanato, na feira Agroecológica, localizada na Orla de Juazeiro, nas quintas e sextas-feiras das 16h às 20h, e na loja de Economia Solidária Empório Meu Sertão, que fica localizada na praça do Centenário.